Sobre convivência.


 




A vida a dois é sempre cheia de desafios. No começo, é um pouco mais desafiador porque a gente se sente um tanto limitado, mas com o passar dos dias, a intimidade vai crescendo e a gente vai aprendendo a conhecer o outro por inteiro. A entender o que o outro está sentindo mesmo sem precisar falar. O amor gera essa sintonia. Leva um tempinho até a gente se acostumar com as manias diferentes, os gostos e desgostos, as preferências do outro, mas ainda bem que o amor é paciente e tolerante.
Apesar dos desafios, a vida a dois torna tudo melhor. A gente acorda ao lado de quem a gente ama, sentindo a reciprocidade desse amor. A gente nunca está sozinho, seja pra enfrentar problemas ou curtir um dia legal. A gente tem companhia todos os dias, pra rir e pra chorar. E a gente ainda sabe separar um tempo pra nós mesmos.
A gente pensa sempre no outro antes da gente e sente uma vontade enorme de ser abrigo, proteção e cuidado. Amar é nunca ser egoísta. Amar é dominar as palavras. Amar é olhar sempre na mesma direção. Amar é andar pelos mesmos caminhos de mãos dadas. Amar é ser uma só carne.
A convivência nos ensina que apesar de sermos dois, não somos plural. O amor é singular!

Comentários

Postagens mais visitadas