Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2015

Uma poesia só #05

Imagem
"O desapego das coisas ensina o que é amar. Na certeza do fim, os tropeços ficam pelo caminho. Pouco importam as cicatrizes.
Pouco importam os fracassos do passado.
O hoje é um presente do tempo. O coração alinhado com o céu.
A alma cheia de agradecimento.
Uma dose de fé e as montanhas não permanecem.
Um passo de cada vez.
E tudo o que passou, fica pra trás, não volta mais,
morre distraído no tecido macio do tempo."


| Luci Alves |



Dias difíceis

Imagem
No alto-falante: Sobre as águas



Tem dias que já começam debaixo de tempestade. Tem dias que as más notícias nos acordam pela manhã com pancadas. Tem dias que é só pela graça. Tem dias que a gente só tem vontade de ficar sozinho. Tem dias que a gente só espera que chegue ao fim. Tem dias que a gente só suporta com muita força de Deus. Tem dias que a gente deseja que seja só um pesadelo. Tem dias que a gente tem que ativar o modo automático e se esforçar pra não puxar o pino da granada. Tem dias que o cansaço não é físico, é emocional, é cansaço de alma que não aguenta mais os ventos fortes. Em dias como esses, a gente só consegue permanecer de pé e suportar os fardos, porque Deus, com todo o seu amor e cuidado, nos sustem com sua destra fiel. 



Uma poesia só #04

Imagem
Sobre distâncias.



"Pelas latitudes e longitudes dessa vida a gente se perde e se encontra. Sem querer os dias passam e fazem fugir a poesia, as palavras que nosso coração nem sempre registra. No meio de tantos desencontros, nossos caminhos se cruzam e seguem. E apesar das ausências, permaneceu e permanecerá o afeto."

| Luci Alves |


Literatura: Dr. Jekyll and Mr. Hyde

Imagem
"Para Katharine de Mattos

Não é certo afrouxar laços que Deus decretou
que fossem fortes;
Sempre seremos os filhos das urzes e do vento;
Longe de casa, ainda assim, é por você e é por mim
Que o vento balança a giesta naquelas terras
mais ao norte."

| R.L. Stevenson |




Essa semana comecei a ler um clássico da literatura mundial O Médico e o Monstroeu achei uma edição de bolso da L&PM Pocket mês passado e comprei (amo edições de bolso ♥) e agora deu tempo de finalmente começar a ler. É um livro que se encaixa no gênero de literatura gótica, precursora do terror como a gente conhece hoje.
Com histórias nada realistas, assombrações, personagens melodramáticos e misteriosos manuscritos antigos, segredos do passado, maldições e experiências científicas, esse tipo de livro sempre deixa a gente com friozinho na barriga. 
O Retrato de Dorian Gray, Frankenstein e Drácula são bons exemplos. Lembrando que a maravilhosa Jane Austen faz menção desse tipo de literatura em A Abadia de No…