Absoluto

" Me reduziria ao pó de onde vim,
Mas eu não enxergo o que Ele vê em mim."

| Os Arrais |



Pode um dia eu entender o porque de tanta graça derramada sobre mim?
Pode eu desconfiar da verdade de que nada do que eu faça pode diminuir ou aumentar o amor que Tens por mim?
Pode o carinho que Tu dedicas a minha vida ser explicável, compreensível ou até mesmo racional?
Será que um dia eu, na minha miudeza e inutilidade, entenderei porque me formou e me chamou e me escolheu?
Porque se importas comigo tanto a ponto de fazer tanto sem me cobrar nada?
Pode eu não ficar me questionando como consegue me amar e sofrer por mim sem hesitar diante de meus defeitos?
Pode eu compreender a grandeza de quem És?
Será mesmo possível que eu sem merecer receba de forma abundante tanto de Teu cuidado?
Porque renovas a Tua misericórdia todo dia não me deixando afundar no meu mar de imperfeições?
Porque me perdoas mesmo quando machuco Teu coração? Porque não me destrói? Porque me sustentas?
Como posso ser alvo de tantas bençãos?
Como posso ser perseguida por Tua bondade?
Porque reservas sempre coisas maravilhosas pra mim se sou tão suja diante da pureza de Tuas mãos?
Porque me olhas com Teu olhar de pai e me envolves com paixão?
Pode um dia eu ser boa o bastante pra poder chegar ante Tua presença?
Como pode um Deus tão imenso e magnífico andar com uma criatura como eu?
Como um Deus que abre o mar, acalma os ventos, vence exércitos, que emana glória e poder, se importa comigo? Como? Como? Como?
Não consigo, não posso entender, mas confio na esperança que depositaste em minha alma!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Para inspirar: Home Office

É sorrindo que se fala com os olhos