Por falar de esperança



" Sei que me sinto o Homem de Lata, com um coração inoperante, umas histórias tristes pra contar, alguns enferrujados, mas com uma fé louca de que posso me encontrar com alguém maior e ser gente." 

Carta de Ailma, em 27 de Agosto de 2012.


Comentários

Mi ma disse…
Luci,

muito bom ser lembrada assim. Tudo o que está escrito aí é a mais simples verdade.
Aprendi a te admirar e a te ter (mesmo na distância) em minha vida.
Fico mencionando você sempre nas conversas com outros amigos e tals.
Estou aqui, com ouvido, coração e orações voltados para você.
Abraço apertado

Postagens mais visitadas deste blog

Para inspirar: Home Office

Talvez seja sim!

É sorrindo que se fala com os olhos