Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2012

Oz, em mim

Imagem
Meus dias mudos estão finalmente acabando. Acho que depois de descobrir que o mágico é uma grande farsa e que nem toda bruxa é má, a gente vira meio que imune aos atentados de infelicidade. A gente encontra homens de lata e consegue desfibrilar seus corações inoperantes, não por sermos bons o suficiente pra isso, mas pelo fato de que já fomos assim um dia, destituídos de um sorriso pulsante. Se é que por vezes não voltemos a nos tornar lata, enferrujada. Mas sempre há quem nos ensine a ser alegres e interessantes de novo. Sempre há quem nos mande esperanças de algum lugar. As palavras estão voltando a fazer barulho em mim e agora ando cheia de exclamações. E vírgulas. Sem me deter no vão das coisas, sem me prender ao que é passageiro e sem me impressionar com truquezinhos. Agora sigo tranquila com meus sapatinhos vermelhos. A grande tempestade acabou.

23:29 hs

Ainda tentando digerir as coisas subversivas que os dias tem me dado à gosto.


Sob os dias imprevisíveis

Imagem
Em 05.09.2012 o Sr. Carteiro me trouxe alegria embrulhada. Um envelope branco, com nove selos coloridos, remetente e ventos do nordeste. doce, feito doce de batata-doce!

... pra tornar Setembro mais leve, mais cult, mais lindo e com a primavera abundante. Obrigada Ailma, por fazer da minha quarta melancólica um perfume de amora. O livro já me interessou, a tela? sem palavras, o bilhetinho mimoso, a carta é simplesmente a alegria do dia todinho. E o pacote amarrado com fio de palha? Apaixonei.  Completamente, wonderful!

mês nove

03.09.12
Setembro é lindo porque é quando começa a primavera. E tem feriado. Tem aniversário de namoro. De apartamento. E tem filme de Tim Burton nos cinemas. Tem casamento dos amigos lindos. Tem viagem ao lado do Amoreco. E bunitezas de sobra. Setembro é mês pra viver passarinho.

Como não viver de amores por ti?!

— Minha escritora preferida...
— Eu só tenho a vontade de escrever, porque não tenho nem nome pro primeiro livro. Não tenho nem um capítulo, nem um trechinho sequer.
— Mas então tu tem tudo!
— O quê?
— Vontade.

, meu gaúcho!
Por favor, nunca perde essa tua mania de ser incrível.



Hey, aperte o botão do elevador.

É pra ler como se ainda estivesse no dia 31 de Agosto.

Preciso contar sobre meu dia de ontem, mas vou começar pelo fim.
Fui dormir tarde, de novo, como tem sido de costume nos últimos dias por causa das férias que passaram. Assisti Um Dia, que já fazia meses que estava por ver, e me apaixonei. Eu nunca assisti um filme que eu tivesse me reconhecido tanto na personagem. Me identifiquei com Emma Morley. Ela vai morar em Londres e depois Paris, que são minhas cidades maravilhosas. Ela é sonhadora, engraçada e inconformada, mas a vida parece não se importar com isso. Assim como Em, eu também trabalho num cemitério de ambições, sonhando em um dia ser escritora. Como o quarto dela, a minha vida as vezes tem cheiro de cebola e decepção. E eu não vou ter o mesmo fim que ela, mas realizarei meus sonhos como ela também o fez. Claro que nossa vida amorosa é completamente oposta e não temos os mesmos hábitos. A não ser o gosto por fazer cruzadinhas. Mas temos a vontade de fazer do mundo um lugar m…