Conto peregrino


Eu não conheci um chapeleiro lindo pra me ensinar a dançar, mas nem por isso a vida se tornou um ballet fracassado. Sou cheia de sonhos, expostos, guardados, de sossego, com urgência, estrangeiros, à beira-mar, vazando pela borda. Sonhos são power-ups!


 Título inspirado em García Márquez.

Comentários

z i r i s disse…
No meu mundo bailarinhas são encantadas...


Um beijo Luciií
Luci Alves disse…
Oh, Zi
Saudade dessa tua doçura! Bjão

Postagens mais visitadas deste blog

Para inspirar: Home Office

Talvez seja sim!

É sorrindo que se fala com os olhos