seguindo




Parar, confesso que já pensei nisso.
Confesso que já pensei em desistir dos sonhos, do amor, da amizade. Talvez por mergulhar tantas vezes em poços fundos, sem saída e doloridos. Mas acabo sempre desistindo de desistir, até porque foi os sonhos, o amor e a amizade que já me tiraram tantas vezes de meus poços profundos. E eu não levo tão a sério minha falta de persistência, porque eu sei que há mais esperança em meus olhos do que cansaço em meus pés. E a determinação que me falta, encontrei alguém que preenche.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Para inspirar: Home Office

Talvez seja sim!

É sorrindo que se fala com os olhos